Está marcada para esta sexta-feira, 09, a partir das 16h, a entrega da obra de pavimentação da Avenida das Oliveiras, principal via do bairro Morada das Palmeiras, Zona Norte de Macapá. O valor da obra foi de R$ 1.562.000,00, sendo R$ 1,5 milhão de emenda parlamentar de autoria do senador João Capiberibe (PSB) e R$ 62 mil de contrapartida da Prefeitura de Macapá.

A obra contemplou, além da pavimentação, canteiro central, meio fio, paisagismo, sinalização e ciclovia. Toda a execução do recurso teve o acompanhamento dos moradores através da Gestão Compartilhada, que é uma metodologia de fiscalização dos gastos públicos adotada pelos mandatos do senador João Capiberibe e da deputada federal Janete, onde os beneficiários acompanharam todo o caminho do dinheiro público, passando pelo empenho, licitação até a entrega da obra.

“Certamente, se os moradores não estivessem supervisionando essa emenda, muitos dos problemas que apareceram na execução não teriam resposta da prefeitura”, argumentou o senador, ao exemplificar que durante a execução deste recurso, vários problemas foram identificados, e que após os moradores terem relatado no grupo de WhatsApp, a prefeitura fez algumas correções.

“Nosso objetivo é conscientizar a população de que só existe um meio de travar a corrupção e o desperdício do dinheiro público, que é fiscalizando”, comentou o senador, ao informar que ele apresentou no Senado Federal o projeto da Gestão Compartilhada que já foi aprovado no Senado e está tramitando na Câmara dos Deputados.

A presidente da Associação de Moradores do bairro Morada das Palmeiras, Andréia Tolentino, disse que a experiência da Gestão Compartilhada é uma nova forma de fazer política porque aproxima o poder público do cidadão. “É uma arma contra a corrupção, onde a transparência é objeto fundamental no processo. Tanto o poder público, quanto o povo, tem um diálogo direto, sendo um processo inovador, onde a sociedade auxilia no andamento e execução das obras e serviços”, ressalta a presidente.

O senador João Capiberibe (PSB/AP) esteve na manhã desta quarta-feira (7) na reunião do Movimento Acorda Sociedade (MAS), que aconteceu na sede do Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília.

O objetivo foi estabelecer as diretrizes de atuação em relação à Reforma da Previdência e organizar estratégias de mobilização da sociedade brasileira. Além disso, as entidades que compõem o movimento discutiram as Propostas de Emenda Constitucional (PECs) em defesa da Seguridade Social, que propõem o princípio da confiança e o fim das Medidas Provisórias em relação à matéria previdenciária.
“Em um momento que estamos mergulhados numa intensa crise no País, o MAS tem um papel muito importante, que é o de mobilizar, informar e comunicar à sociedade. É composto por entidades da sociedade civil que são respeitadas. Precisamos barrar o retrocesso que estamos vivendo”, afirmou Capiberibe.

O senador também falou sobre a reponsabilidade da política nesse processo. “É um grave erro desqualificar a política. Quem pode corrigir erros é o cidadão na hora do voto. Os representantes políticos devem corresponder aos anseios da sociedade”.

Mobilização – O parlamentar socialista acredita na mobilização da sociedade. “É preciso barrar as reformas que esse governo impopular e ilegítimo está promovendo, como é o caso da Reforma da Previdência, que se passar serão milhões de velhos morando nas ruas, pois não terão direito à assistência previdenciária.

Capiberibe também alertou sobre a questão de se ter uma segurança jurídica. “Não é possível que um governo como esse legisle sobre previdência e nem tão pouco sobre direitos trabalhistas”, concluiu.

Em seu primeiro discurso de 2018 no Plenário do Senado nesta terça-feira (6) o senador João Capiberibe (PSB/AP) alertou que falta confiança nas instituições que governam este País, no Executivo, no Legislativo e no Judiciário. “A crise é da representação política. A sociedade não acredita no Governo, não acredita neste Parlamento e tampouco acredita na Justiça”, destacou.

E falou sobre privilégios. “É juiz acrescentando nos seus salários indevidamente benefícios absurdos. Quando se institui um programa de Bolsa Família, critica-se dizendo que aquilo é uma esmola, mas, quando se atribuem R$4 mil, R$5 mil de auxílio moradia, não. Esse, sim, é um privilégio.

Capiberibe destacou, ainda, que o Brasil só se sustenta porque tem um povo formidável, mas, em compensação, tem uma governança desastrosa. “Precisamos de alternativas para sair desse buraco no qual nós ajudamos a empurrar o nosso País. Nós precisamos sentar e debater e discutir, recuperar a confiança perdida”.
Falta de Controle – O senador socialista disse que o Estado Brasileiro perdeu o controle sobre a sociedade. “O desemprego é alarmante. As pessoas não têm como sobreviver, e temos um Governo que não merece a confiança de ninguém: 95% dos brasileiros não confiam no Governo. Alertei o Senado: mexer na democracia é aprofundar a crise. E nós fizemos isso de uma maneira insensata, ignorando 54 milhões de votos, e aí mergulhamos definitivamente o País na crise, que é da representação política”.

 Veja aqui a fala do senador:

Foto: Waldermir Barreto / Agência senado

Pagina 22 de 23
bannerda tv

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2017

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.