O senador João Capiberibe (PSB/AP) esteve na manhã desta quarta-feira (22) com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, para tratar da retirada de 23 mil metros cúbicos de madeira da Reserva Extrativista do Cajari. “A madeira foi retirada para liberar a passagem para o linhão de Tucuruí até Macapá. Só que ela está há três anos depositada a céu aberto e se deteriorando”, explicou Capiberibe.

O ministro atendeu ao apelo do senador e pediu ao ICMBio que apressasse todos os procedimentos para que essa madeira fosse doada à Associação de Moradores da Resex. “A determinação política já foi tomada, peço pressa e urgência nesse assunto”, afirmou.
Vale destacar que além do dano irreparável para a natureza, a madeira retirada está apodrecendo e sem aproveitamento.

O senador João Capiberibe (PSB/AP) participou na noite desta terça-feira (21) do 1 Congresso Brasil 2030, na Universidade de Brasília (UnB). Ele foi convidado para a mesa redonda que debateu o tema “Perspectivas para um Brasil livre: ética, moral e combate à corrupção”, mediado pelo jornalista Hélio Doyle, com a presença de Júlio Macedo, do Muda TC, e Priscila Pereira, do Instituto Millenium.

Capiberibe fez uma retrospetiva da corrupção no País e destacou que antes não havia corrupção porque não havia obrigatoriedade de prestação de contas. “ Hoje com a Lei de Responsabilidade Fiscal e com a Lei da Transparência -de nossa autoria- tivemos grandes avanços, mas ainda falta muito. A corrupção é sistêmica e existe a necessidade do controle social a partir das informações disponíveis”.

O senador enfatizou também que a sociedade precisa se mobilizar para mudar, se apropriar das informações disponíveis e controlar os gastos públicos com eficiência. “ Nesse contexto falo do PLS 325/2017, que institui a Gestão Compartilhada, que permite ao cidadão o acompanhamento orçamentário, financeiro e físico da execução de obras, da prestação de serviços públicos e de aquisições de materiais e equipamentos por grupos de cidadãos organizados em grupos de mensagem”.

Júlio, que falou dos Tribunais de Contas, disse que as necessidades urgentes para se exercer o controle social nesses órgãos passa pela padronização das auditorias de todo o País e pela forma de composição dos tribunais. “Os tribunais possuem corpo técnico qualificado, mas muitos não realizam concurso público há anos e são formados por cargos em comissão, o que dificulta o controle”.

Priscila destacou a atuação do Instituto Millenium na formulação de propostas públicas. “As pessoas querem opinar e nós agrupamos as informações que circulam nas redes sociais e na mídia tradicional, permitindo, assim, o engajamento do cidadão na transparência fiscal e de informações”. Ela também acredita no papel do cidadão como agente fundamental no controle da corrupção.

Ao final das exposições, os convidados responderam perguntas dos participantes do Congresso.

 

O senador João Capiberibe (PSB-AP) destacou o Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, e selecionou três manchetes que, segundo ele, caracterizam o Brasil como “o país do apartheid”.

Uma das manchetes aponta que os negros representam 71% das vítimas de homicídios no Brasil. A segunda, que os negros ganham em média pouco mais da metade do que os brancos. E a terceira manchete lida pelo senador nesta terça-feira (21) em Plenário aponta que os negros são mais afetados por desigualdade e violência no Brasil, segundo agência da ONU.

O senador salientou que, de acordo com dados do IBGE, pretos e pardos representam quase 54% da população brasileira, mas sofrem com preconceito, pelo fato de a sociedade ter sido construída com base no pensamento de uma elite de homens brancos. Para Capiberibe, o Brasil vive um regime de apartheid.

— Apesar de [ser] maioria, essa população enfrenta desigualdades, a começar pelo quesito renda. Entre os 10% da população mais pobre do país, 76% são negros, entre o 1% mais rico, [são] apenas 17,4%. Portanto, os dados demonstram claramente que esta é uma sociedade que se desenvolveu ancorada na discriminação.

 

Assista à integra do discurso aqui:

Agência Senado 
Foto: Jefferson Rudy

Pagina 7 de 132
bannerda tv

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2017

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter
mais-noticias

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.