SenadorCapi-Senador
login
Quinta, 23 Março 2017 12:30

Estado esquecido do Brasil: petróleo e agronegócio ameaçam florestas do Amapá - em fotos

001

Cerca de 90% do Estado do Amapá do Brasil é de floresta tropical protegida e inexplorada. Isso inclui o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, o maior parque de floresta tropical do mundo.

002

Uma grande barragem construída no Amapá, destruiu centenas de quilômetros quadrados de floresta e muitas barragens de pequeno e médio porte ainda estão planejadas. A energia gerada vai para a rede de distribuição e para a população rural do estado que têm pouca ou nenhuma eletricidade.

003

As barragens afetaram navegação, a produção de peixes, e acabaram com a famosa pororoca no rio Araguari.

004

Desde que uma moratória do governo brasileiro sobre o plantio da nova soja no sul do Amazonas, o Amapá tornou-se a nova fronteira do agronegócio global. Sua rápida expansão ameaça florestas protegidas, e tem atraído especuladores e grileiros.

005

Na última década, grandes áreas de cerrado foram transformadas em plantações de eucalipto de rápido crescimento para abastecer as indústrias japonesas e europeias de fabricação de papel.

006

Foi construído um novo porto em Santana para exportar madeira e soja.

007

Mineradoras de ouro, minério de ferro e manganês em Grandes e pequenas escalas, abrem estradas, atraem mineiros, e devastam as florestais intocadas.

008

A poluição da água causada pela mineração é agora um problema crônico, com níveis perigosos de mercúrio encontrado centenas de quilômetros das minas, afetando diretamente a captura de peixes.

009

Existem 10 grupos de povos indígenas no estado do Amapá. O maior é o Waiimpi, com 1.200 pessoas, e que foram contatadas pela primeira vez há apenas 50 anos atrás. Todos têm terras demarcadas e dependem da pesca no rio para a sobrevivência. As empresas petrolíferas dizem que eles não serão afetados pela perfuração, e que a poluição no mar é que afeta seus rios.

010

A floresta de mangue do enorme Parque Nacional do Cabo Orange, na costa do Amapá podem ser gravemente afetadas por qualquer vazamento de óleo. A maior área contínua de manguezais do mundo protege a costa das tempestades e é o mais importante viveiro de peixes do Brasil. Os pescadores dizem que qualquer tipo de poluição devastaria sua indústria.

011

Planícies alagadas perto das bocas da Amazônia e Rio Araguari. O Greenpeace está em campanha para proteger o gigantesco recife amazônico recentemente descoberto ao largo da brasileira com o desenvolvimento de companhias de petróleo, BP e Total. Estes poços ultra profundos seriam de pelo menos 400 metros mais abaixo da superfície do que o da Deepwater Horizon, que derramou aproximadamente 5 milhões de barris de óleo no Golfo do México em 2010.

012

O Parque Nacional do Cabo é um dos locais mais importantes do mundo para aves, com flamingos, íbis escarlates (foto), e mais de 400 outras espécies registradas nas zonas alagadas, mangues e áreas costeiras.

013

Cerca de 1 bilhão de toneladas de lama e lodo são levados pelas chuvas dos Andes para a Amazônia a cada ano, formando ou erodindo planícies de inundação, ou sendo arrastado por longas distancias para o mar pela "Dinâmica de fluidos" do maior rio na terra.

014

Uma península no meio do Rio Jari, a aproximadamente 100 milhas a noroeste de Porto de Mo

bannerda tv

fiscaliza br botao

00000001

capi sustentavel

livro morte nas aguas

capi youtube
Sua ideia pode virar Projeto de Lei

Newsletter

  1. Twitter

Endereço

Ala Sen. Afonso Arinos - Gab. 08
CEP: 70.165-900 Brasília/DF
Telefone: (61)3303-9011
Fax: (61)3303-9019
Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.